Instalando PostGre/GIS no Ubuntu


Em todo o processo de descoberta do universo dos softwares livres de Geotecnologias,
nunca foi fácil encontrar as informações certas, ou apresentadas de forma didática e que me auxiliassem a seguir com os objetivos traçados. Essa dificuldade foi ainda maior por estar rompendo, ao mesmo tempo, com o uso de um sistema operacional pago, e baseado em interface gráfica. Afinal, a instalação de um programa deixa de ser feito com um simples “dois clicks”, para o “complexo” mundo das linhas de comando (ou é assim que nos parece no princípio…). A sorte foi ter amigos com grande conhecimento nessa área, que puderam me dar algumas ajudas quando necessitei. A ideia, então é ajudar a quem não tem um desses amigos por perto, ou ao menos, deixar alguns procedimentos menos “penosos”. Darei início, portanto, ajudando a quem tenha interesse e ainda não tenho conseguido instalar o banco de dados PostGre, com habilitação para armazenamento e manipulação de dados geográficos GIS, no Ubuntu. Para tal, utilizaremos o terminal. Abra-o pelo lançado, ou pelo atalho (Ctrl + Alt + t)Nele executaremos a instalação pelo comando:

sudo apt-get install postgresql postgresql-9.1-postgis

Já que a ideia é, além de “dar o peixe, ensinar a pescar”, destaco cada comando executado:

  • O comando “sudo” – é utilizado para executar um comando com privilégio de instalação. Por este motivo, será necessário apresentar a senha.
  • O “apt-get” é o utilitário para manusear pacotes/sofwtares no linux.
  • O comando “install”, por sí só já diz tudo…

De forma, geral, estamos dizendo ao sistema operacional que usaremos um usuário com permissão para instalar o PostGre, que será instalado pelo apt-get.

Com o PostGre instalado, daremos continuidade acessando-o para, então podermos criar um banco de dados e habilitar a sua interface para dados geográficos, ainda através do terminal.

sudo su
su postgres 

Dessa vez “logamos” como super usuário do sistema operacional (“sudo su”) para, então, acessarmos o PostGre através do comando “su postgres”.

O acesso ao PostGre como superusuário é necessários por termos feito a instalação através do terminal e, portanto, não termos criado um usuário nem uma senha de acesso ao sistema de gerenciamento do banco de dados.
Uma vez, acessado, criaremos um banco de dados, habilitaremos as funções necessárias, criaremos usuários e as senhas de acesso ao banco:

createdb mygeo
createlang -dmygeo plpgsql
psql -d mygeo -f /usr/share/postgresql/9.1/contrib/postgis-2.0.1/postgis.sql
psql -d mygeo -f /usr/share/postgresql/9.1/contrib/postgis-2.0.1/spatial_ref_sys.sql
psql -d mygeo -f /usr/share/postgresql/9.1/contrib/postgis-2.0.1/rtpostgis.sql

Para criarmos os usuários e as senhas com permissões de acesso, teremos que além de estar dentro do SGB do PostGre, acessar o banco criado anteriormente:

sudo su
su postgres
psql -d mygeo

Caso ainda esteja como super usuário, e no SGDB do PostGre, ignore as duas primeiras linhas. Quando se estiver dentro de um banco de dados do postgre, teremos escrito no terminal “postgres=#”. A partir deste momento passe-se a executar os comando de sql (por este motivo, deverão ter “;” ao término dos comandos) para criar os usuários, senhas e regras de acesso e permissões:

create user nome_usuario with password 'senha' ;
alter database mygeo owner to nome_usuario;
alter schema public owner to nome_usuario;
alter table geometry_columns owner to nome_usuario ;
alter table geography_columns owner to nome_usuario;
alter table spatial_ref_sys owner to nome_usuario;

Pronto. Agora está tudo instalado e configurado. Em breve sigo com mais ideias para esse vasto universo dos softwares livres!

Para quem tiver dúvidas mais específicas, pode entrar em contato com o grupo de e-mails postgis-brasil no “google groups”. É uma ótima ferramenta de consulta, troca de informações e experiências.

Anúncios

Sobre Felipe Barros

Geógrafo formado pela PUC-Rio, é mestre em Biodiversidade pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro e especialista em analise ambiental e gestão do território pela ENCE/IBGE. Trabalha com softwares livres de análise espacial, banco de dados e sensoriamento remoto.
Esse post foi publicado em Banco de Dados Geográficos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s